10 Benefícios Do Jejum Intermitente

3822

O jejum intermitente (JI) é um método de alimentação no qual você alterna  entre períodos de alimentação e de jejum. Muitos estudos mostraram que este método pode apresentar diversos benefícios a nossa saúde.

Confira 10 deles:

1. O jejum intermitente modifica a função de genes, células e hormônios.

Quanto estamos em jejum, nosso corpo inicia alguns processos importantes. Veja os principais e suas consequências:

  • Diminuição dos níveis de insulina: Facilita a queima de gordura.
  • Aumento do hormônio de crescimento: Níveis mais elevados deste hormônio facilitam a hipertrofia, ou seja, o ganho de músculo.
  • Reparo celular: O corpo induz a remoção de resíduos de células, entre outras atividades.
  • Expressão genética: Há mudanças benéficas em vários genes e moléculas relacionadas à longevidade e proteção contra doenças.

2. O jejum intermitente pode ajudá-lo a perder peso e gordura localizada.

De forma geral, o jejum intermitente fará com que você tenha menos refeições e a única forma de recuperar o que você perdeu é compensando nas refeições posteriores.

Isso acontece porque este método tem por objetivo melhorar a função hormonal para facilitar a perda de peso.  Funciona da seguinte forma: ao praticar o jejum intermitente, os níveis de insulina abaixam e os  hormônio de crescimento se elevam.

Com isso, a norepinefrina (noradrenalina) aumenta a degradação da gordura corporal e facilita sua utilização pela energia, queimando calorias.

Alguns fatos comprovados sobre o JI:

  • Pode causar perda de peso de 3 a 8% durante 3-24 semanas.
  • Pode eliminar de 4 a 7% da circunferência da cintura (a gordura nociva na cavidade abdominal que causa doenças).
  • Causa menos perda de músculo do que a restrição calórica contínua.

Levando tais fatos em consideração, é possível concluir que o jejum intermitente pode ser uma ferramenta de perda de peso incrivelmente poderosa.

3. O jejum e o risco de diabetes tipo 2.

Curiosamente, o JI mostrou ter grandes benefícios no que diz respeito à redução nos níveis de açúcar no sangue.

Estudos realizados com seres humanos comprovaram que, com a prática do  JI, o açúcar no sangue em jejum foi reduzido em 3 a 6%, enquanto a insulina em jejum foi reduzida em 20 a 31%.

Um estudo feito com ratos diabéticos também mostrou que o jejum intermitente protegeu os animais contra danos nos rins, uma das complicações mais graves do diabetes.

A conclusão é que o JI pode funcionar como um método protetor para as pessoas que têm risco de desenvolver diabetes tipo 2.

4. O jejum intermitente reduz o estresse oxidativo e inflamações no corpo.

Vários estudos mostram que o jejum intermitente pode aumentar a resistência do corpo ao estresse oxidativo. Além disso, este método pode ajudar também na luta contra as inflamações.  

5. O jejum intermitente pode ser benéfico a saúde cardíaca.

São vários os fatores de risco que apresentaram melhorias a partir do emprego do JI nos hábitos de vida dos pacientes:

  • Pressão arterial;
  • Colesterol total e LDL;
  • Triglicerídeos sanguíneos;
  • Marcadores inflamatórios;
  • Níveis de açúcar no sangue.

Tais estudos preliminares foram feitos em animais. Os efeitos sobre a saúde do coração humano precisam ainda ser estudados com profundidade.

6. O jejum intermitente estimula o processo de reparação celular.

O método envolve as células quebrando e metabolizando as proteínas quebradas e disfuncionais que se acumulam dentro das células ao longo do tempo.

O aumento desse processo dentro da célula pode favorecer a proteção contra várias doenças, incluindo o câncer e a doença de Alzheimer.

7. O jejum intermitente ajuda a prevenir o câncer.

O jejum mostrou ter vários efeitos benéficos sobre o metabolismo que podem levar a um risco reduzido de desenvolver câncer.  No caso daqueles que já desenvolveram a doença e estão em tratamento, também há boas notícias.

Já há evidências comprovadas em pacientes humanos que mostram a ação efeitiva do jejum intermitente na redução  dos efeitos colaterais da quimioterapia.

8. O jejum intermitente é ótimo para o cérebro.

O jejum intermitente melhora várias características metabólicas importantes para a saúde cerebral.

Estudos preliminares em ratos mostraram que ele pode aumentar o crescimento de novas células nervosas, o que pode proteger as pessoas contra danos cerebrais causados por AVCs, por exemplo.

9. O jejum intermitente ajuda a combater o Alzheimer.

A cura para o Alzheimer ainda não existe. A medicina tem trabalhado cada vez mais com métodos cujo objetivo é  prevenir seu surgimento.

Estudos preliminares em ratos mostraram que o JI pode atrasar o aparecimento desta doença ou pelo menos reduzir sua gravidade.

10. O jejum intermitente prolonga seus anos de vida.

Em teste realizado também com ratos, os animais que jejuavam todos os dias viveram 83% mais do que aqueles que não estavam em jejum. Ou seja, o jejum intermitente prolonga a vida útil.

Dados todos estes conhecidos benefícios para o metabolismo, vale a pena considerar que a prática do jejum intermitente possa nos ajudar a ter uma vida muito mais longa e saudável.


Quer Saber Como Se Alimentar Corretamente e Emagrecer de Uma Vez por Todas?

Depois de muito estudar, criamos um Plano de Emagrecimento Completo que já fez o Saulo perder 20 kg, o Victor 14 kg e está mudando a vida de muitas outras pessoas. Convidamos você a conhecer o Guia do Emagrecimento Definitivo CLICANDO AQUI ou na imagem a seguir.
E aí, gostou dessa dica? Fala pra gente nos comentários! E compartilhe com seus amigos! Vamos levar informação de qualidade pro Brasil!
 

Comentários