10 Dicas Simples (e Muito Eficientes) para Entrar Em Forma

12729

Olá! Se você caiu aqui de paraquedas e ainda não conhece nosso blog, deixa eu me apresentar rapidamente. Prazer, eu me chamo Saulo Faria (o da direita) e esse é o meu irmão Victor (o da esquerda). Dois ex-gordinhos.

Victor e Saulo Faria

Hoje somos Coaches e Especialistas em Emagrecimento e já ajudamos centenas de pessoas a perderem peso com nossas dicas.

E se você chegou até aqui, imagino que também tem dificuldade de emagrecer. Eu sei bem como é isso, pois já sofri bastante com meu corpo. Desde criança eu (Saulo) sempre fui gordinho. Quando eu tinha uns 20 anos cheguei a pesar mais de 100kg (de muita gordura).

Victor (esquerda) e Saulo (direita) quando pequenos.

Eu tinha MUITA vergonha do meu corpo… ir à praia ou à piscina era um sofrimento pra mim! Eu tinha até vergonha de dizer o tamanho da minha calça (48) hahaha! Hoje eu uso 38.

Mas certo dia, saindo do banho, eu me olhei no espelho e pensei: “tá na hora de mudar isso!”. Muita gente consegue, porque eu não conseguiria, não é??

E o que eu fiz?

Muito bem! Eu decidi começar a me exercitar e a me alimentar “direito”!

Por sorte, tinha uma academia comunitária na minha faculdade, onde eu podia me exercitar a hora que quisesse. Comecei a correr por cerca de uma hora por dia, pelo menos umas 4 vezes na semana. Comecei também a me alimentar como manda a maioria dos nutricionistas: comia de 3 em 3 horas.

E o que aconteceu?? O que acontece com milhares (talvez milhões de pessoas): NADA! Praticamente nada… eu não emagrecia, não ficava mais forte…

Mas tudo bem… eu não deixei isso me desanimar (o que é algo MUITO importante). Eu resolvi fazer o que sempre gostei de fazer…. ESTUDAR! Sim, se o que todo mundo faz (correr por horas e comer de 3 em 3 horas) não estava funcionando, eu precisava fazer algo diferente. E também convenhamos, ficar horas na academia e comer mesmo quando não se tem fome é um porre, não é mesmo?

Detalhe importante: quando eu falo ESTUDAR, eu falo em estudar de verdade. Não é ficar lendo blogs aleatórios por aí. O que mais tem na internet é informação furada… você precisa aprender a procurar o que você quer.

Foram centenas de artigos científicos estudados, sempre procurando literaturas super modernas… e eu comecei a me apaixonar pelo assunto! Essa sede por conhecimento me levou a buscar uma formação de qualidade. Por isso resolvi me certificar como Personal Trainer por uma organização dos Estados Unidos, a ISSA. Já o meu irmão e parceiro nessa jornada, o Victor, se especializou em Nutrição Fitness também pela ISSA.

Resultado? Bom, imagens falam mais do que palavras:

Eu: antes e depois.
Victor (meu irmão): antes e depois.

Eu perdi 20 kg e o meu irmão perdeu 14 kg (juntos eliminamos 34 kg).

E conseguimos esse resultado seguindo as 10 Dicas sobre as quais vou falar a seguir…

As 10 Dicas Que Nos Fizeram Eliminar 34 kg

Dica 1 – Controlar o hormônio insulina

A insulina é o principal hormônio responsável pelo armazenamento de gordura. Por isso é muito importante saber controlá-lo através da alimentação. 

Dr. Jason Fung

Segundo o Dr. Jason Fung, um renomado médico canadense, o excesso de insulina no sangue é a principal causa da obesidade.

E se você ainda não sabe, o carboidrato é o principal macronutriente responsável por picos de insulina no nosso organismo. Então é super importante ingerir esse nutriente apenas a partir dos alimentos apropriados.

O primeiro passo é evitar ao máximo alimentos açucarados. Procure eliminar de vez o açúcar da sua dieta, cortando itens como: refrigerante, bolachas (biscoitos), sucos de caixinha e doces em geral.

E atenção: o açúcar está escondido em muitos alimentos que provavelmente você nem imaginava! Pães, molhos industrializados, ketchup, mostarda, a maioria das maioneses e até lanchinhos como barrinhas de cereal são cheios de açúcar. Por conta disso, a nossa maior dica é ler sempre o rótulo dos alimentos, olhando com atenção os ingredientes na embalagem.

Dica 2 – Gerenciar o consumo de carboidratos de acordo com o seu nível de atividade física e seu percentual de gordura

Muitas dietas por aí mandam você cortar completamente o consumo de carboidratos e isso pode ser algo perigoso pra sua saúde. A realidade é que você tem que comer carboidratos proporcionalmente ao seu nível de atividade física no seu dia a dia.

Se você é uma pessoa sedentária e que trabalha sentada o dia inteiro, você definitivamente não precisa da mesma quantidade de carboidratos que uma pessoa que pratica atividade física intensa com frequência ou que faz trabalho pesado, como um ajudante de obras, por exemplo.

A dica aqui é procurar sempre comer carboidratos a partir de alimentos que são fonte de fibra. Vegetais verdes (alface, agrião, rúcula, espinafre, brócolis), semente de chia, farinha de linhaça, abacate e algumas outras frutas são alimentos riquíssimos em fibra.

A fibra, além de te dar saciedade, ajuda a regular o intestino e diminui consideravelmente os picos de insulina no sangue.

E se você está muito acima do peso, uma dica interessante para gerenciar o consumo de carboidratos é evitar frutas muito doces (como a banana) e alimentos que são fonte de amido (como a batata e o trigo).

Dica 3 – Comer apenas quando sentir fome

Uma das maiores furadas que as pessoas falam por aí sobre emagrecimento é que você precisa comer de 3 em 3 horas para acelerar o metabolismo.

Vários estudos científicos provam que comer o tempo todo não é a melhor alternativa para o emagrecimento, e que comer com menos frequência ajuda inclusive a controlar o apetite.

Fazer as 3 refeições tradicionais (café, almoço e janta) já é o suficiente para uma alimentação balanceada e que forneça os nutrientes que nosso corpo precisa.

Dica 4 – Aprender a flexibilizar a alimentação

Quem não gosta de comer uma besteira de vez e quando, não é mesmo? Assim como você, eu também adoro!

Flexibilizar a alimentação é super importante pro emagrecimento. Além da questão psicológica, o nosso metabolismo e alguns hormônios relacionados com o apetite, como a leptina, se beneficiam muito com uma alimentação flexibilizada.

Um dia ou outro na semana com um consumo maior de carboidratos é, portanto, algo extremamente benéfico!

Só que é super importante saber como e quando fazer isso.

Dica 5 – Combater a inflamação celular

Inflamação celular é um fenômeno que faz você ganhar peso e ainda provoca uma série de doenças que podem reduzir a sua expectativa de vida.

A maioria das dietas ignoram o fato de que você pode dar um jeito na inflamação celular e aumentar a habilidade do seu corpo de perder peso, queimar gordura, aumentar o seu metabolismo e prevenir a gordura de voltar pro seu corpo.

Quando você come as comidas erradas, sobretudo aquelas comidas que a indústria do emagrecimento fala que são saudáveis, você enfraquece as defesas do organismo.

E nessa situação, a inflamação acontece com facilidade e seu corpo estoca mais gordura e tem dificuldade de queimar qualquer acúmulo de gordura que você tenha.

Se você já muita teve dificuldade de perder peso no passado, provavelmente você sofre de inflamação celular crônica e nem sabia disso.

O primeiro passo para combater a inflamação celular é cortar da sua vida os alimentos industrializados. Tudo aquilo que é artificial, a maioria dos alimentos que vem prontos em caixinha e aqueles que possuem muitos conservantes e antioxidantes, são um prato cheio para promover a inflamação celular.

Procure, por outro lado, comer alimentos frescos na versão mais natural possível, incluindo sempre na sua dieta alimentos anti-inflamatórios e antioxidantes naturais como o alho, o gengibre, e alimentos ricos em ômega-3 (sardinha, salmão, semente de chia, etc).

Dica 6 – Eliminar o sedentarismo de forma inteligente

Fazer exercícios é opcional. É possível SIM perder peso sem fazer atividade física.

Mas a grande vantagem de vencer o sedentarismo e se exercitar de forma eficiente é que isso acelera (e MUITO) o processo de emagrecimento e ainda te deixa com um corpo mais definido e saudável.

O que acontece de errado é que muita gente acha que gastar horas e horas na academia, correndo por muito tempo em cima de uma esteira é a melhor maneira de emagrecer. Isso pode até dar algum resultado de forma lenta, só que é uma perda de tempo enorme!

Fazendo HIIT (que é a sigla em inglês para Treinamento Intervalado de Alta Intensidade) você consegue resultados em 10 minutos muito melhores do que se fizesse exercícios longos com intensidade constante, como a própria esteira, por exemplo.

Dica 7 – Focar na qualidade e não na quantidade dos alimentos que você come

A maioria das dietas e métodos de emagrecimento mandam você contar caloria, porções, pontos, etc. Mas elas ignoram o fato de que o mais importante é se preocupar com a qualidade do que ingerimos e não a quantidade.

Além disso ficar monitorando tudo aquilo que comemos é difícil e impraticável na correria do dia a dia não é mesmo?

Quando comemos com qualidade, nosso organismo e nosso metabolismo sofrem mudanças positivas e os mecanismos de saciedade funcionam a nosso favor, fazendo com que a gente sinta menos fome ao longo do dia.

Dica 8 – Aprender a controlar o hormônio leptina

Esse hormônio é responsável por enviar sinais ao cérebro para indicar que já estamos satisfeitos.

O grande problema é que quando estamos muito acima do peso os níveis de leptina ficam desregulados e o nosso organismos começa a criar uma certa resistência a esse hormônio, deixando de interpretar os seus sinais da maneira que deveria.

E para regular o funcionamento desse hormônio uma alimentação correta mais uma vez exerce um papel fundamental.

Para controlar os níveis de Leptina e retomar a sensibilidade a esse hormônio, é recomendado limitar o consumo da frutose presente nos alimentos industrializados e processados (como refrigerantes, bolachas, doces, sucos artificiais de caixinha, etc), e dos carboidratos simples (açúcar, macarrão, pão, etc). A prática de exercícios feita regularmente também é outro fator que ajuda a regular os níveis desse hormônio.

Outra dica é não restringir muito as calorias durante uma dieta, pois, consumindo a quantidade adequada de nutrientes, o corpo não fica debilitado e os hormônios permanecem em equilíbrio.

Dica 9 – Obter os nutrientes essenciais para o correto funcionamento do organismo

As dietas que são divulgadas por aí normalmente focam quase que 100% no consumo dos macronutrientes, que são as proteínas, os carboidratos e as gorduras.

No entanto é muito importante dar atenção também aos micronutrientes. Você sabia, por exemplo, que níveis muito baixos de vitamina D e de minerais como o magnésio e o ferro podem comprometer seu sistema imunológico e consequentemente alterar negativamente o seu metabolismo? Pois é…

Mais uma vez eu afirmo: é muito importante focar na qualidade dos alimentos e escolher sempre aqueles que fornecem os nutrientes que realmente precisamos.

Dica 10 – Planejar e Ter Consistência

Esse hábito é um dos mais importantes e ao mesmo tempo um dos mais negligenciados.

Para manter uma alimentação saudável é fundamental fazer um planejamento eficiente. Eu sempre falo da importância de ter um estoque de alimentos saudáveis na sua cozinha e geladeira e cozinhar com antecedência alguns desses alimentos.

Planejamento para comer fora é super importante também. Uma escapada mal planejada pode pôr tudo por água abaixo.

Mas não adianta só se planejar. É extremamente importante ter claramente na sua cabeça os seus objetivos e manter-se focado nos hábitos saudáveis e no seu planejamento até alcançar o seu sucesso. O nome disso é consistência!

Um estudo comparou diversos protocolos diferentes de alimentação e concluiu justamente que todos eles foram eficientes quando a pessoa se manteve consistente e seguiu corretamente as orientações. Acredite: consistência é a chave do sucesso!

Como Isso Tudo Mudou Minha Vida (E Também de Outras Pessoas Pelo Brasil)

A partir dos conceitos dessas 10 Dicas, desenvolvi um método que me fez, finalmente, e de forma saudável, emagrecer 20 kg sem sofrimento! E ainda ganhar uma boa definição muscular.

Hoje eu sou muito mais feliz com meu corpo, muito mais confiante, muito mais VIVO!

Eu sei que muita gente sofre como eu sofri, por isso coloquei como meta pessoal ajudar o maior número de pessoas possível a alcançarem o corpo que sempre sonharam. Usando esse mesmo método eu já ajudei várias pessoas a emagrecer!

Eu chamo esse método de Guia do Emagrecimento Definitivo (GED)!

E desde que criei esse método, já ajudei diversas pessoas a emagrecer. Gente comum, como eu e meu irmão, que estão tendo resultados fantásticos em bem pouco tempo. Na página do GED tem o depoimentos de várias pessoas, como a Rosângela (62 anos) que perdeu muita barriga mesmo tendo um problema na coluna e não podendo se exercitar, o Leo (27 anos) que perdeu mais de 8 kg em 15 dias, o Paulo (30 anos) que tem uma filhinha pequena de 1 aninho e não tem tempo pra fazer dietas malucas e nem pra ir pra academia, sem falar de centenas de outras pessoas já impactadas com o GED!

E esses resultados são o que me motivam a seguir em frente ajudando mais e mais gente!

E se você quiser ver os depoimentos inspiradores de diversas pessoas e ainda conhecer em detalhes o Método, te convido a CLICAR AQUI e navegar pela página do GED! =D


E aí, gostou dessa dica? Fala pra gente nos comentários! E compartilhe com seus amigos! Vamos levar informação de qualidade pro Brasil!

Comentários